segunda-feira, 21 de setembro de 2009


E lá foi a vindima. O tempo ajudou, o grupo era grande e de enorme valor, bem documentado aqui num momento de pausa para retemperar forças.
Como outrora, houve o mata-bixo na vinha, com bacalhau frito, presunto, salpicão e afins. Como outrora, houve mosto a escorrer pelas costas abaixo, houve histórias de outros tempos, risos e cansaço. Tudo como outrora. Só as uvas, essas, apesar de bem nutridas, são cada vez menos.
Haja saúde, pois vinho este ano não vai faltar.

12 comentários:

smvasconcelos disse...

E a prova do vinho é quando?!:))
Não faço vindimas há anos, e de repente tive saudades de pisar as uvas com os pés nús ao ritmo da alegria que nos movia.
beijos,

operário disse...

Pinta não lhes falta. Até as professoras deram à faca. Notava-se sem dúvida como andavam folgadas. Pudera, depois das merecidas férias de três meses,e de um inicio a meio gáz vai-se trabalhando a pensar já nos quinze dias do Natal e, aproveitando, quando possível umas folgazitas que o patrão está longe e até anda muito ocupado em campanha eleitoral. Prevê-se até, se tudo correr como o esperado mais uns diazitos quando a gripe atacar. Entretanto, certamente tambem haverão umas arruadas lá pela capital mais uns dias de greve...

Milú disse...

O operário que gosta tanto de professoras. Não admira, dada a fraca formação que denota. Trocando Z's por S's, meu amigo, o melhor é voltar à primária.

nocas disse...

Ó operário, lata não te falta, e logo tu que de três em três meses tens um dia atarefado. Aposto que a vindima te deixou de rastos.

Odete Santos disse...

Operário nesta altura de eleições soa-me a Comuna. Será que este não andaria também a fazer campanha lá por Polide ou Ledões?
Avante Camarada avante.

operário disse...

É para veres a qualidade do ensino neste país. De quem é aculpa? Das professoras, claro. Ai, não, é da ministra.

operário disse...

É deformação profissional, só pode. De tantas greves e manifestaçõe ficou-vos o jeito por as arruadas. É regalo ouvir-vos.

O cansado disse...

Será que o operário é um dos da foto? Se for, será de certeza o que apresente o ar mais cansado. Ai, ai, se a Dona Estrelita visse a escrita do meu menino.
Ai valha-me Deus, como se pôs.

Botabaixo disse...

Quem é este gajo, de costas, todo pipi, a vindimar de colarinho branco? Será esse o operário? Deve é ser sindicalista! Que jeitoso, não haja dúvida.

ordeiro disse...

A vindimar? O operário? Não pode este não é de trabalhar, tem mais pinta de quem gosta ver trabalhar e desdenhar do que de trabalhador. Este deve ser daqueles que nada faz e fica cansado só de ver os outros que para ele trabalham.

Professora disse...

Falar dos profs dá logo outra animação.....
Bem se vê quem trabalha!!!

Risadas disse...

Curioso um blog sobre a nossa terrinha...fala-se das vindimas, da matança, dos velhos e bons tempos(ainda que difíceis mas que sempre recordamos saudosamente)da água, do pão, dos folares, de todas as tradições...mas a conversa acaba sempre com as críticas aos professores...É deveras curioso