sexta-feira, 30 de setembro de 2011

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Depois do mosto, a castanha


Mesmo suspeito como sou, atrevo-me a dizer que Pedome é uma terra bafejada pela sorte, senão veja-se.
Ainda nem acabou o tempo das uvas, embora já haja mosto de qualidade e não é que já se apanham as castanhas? Grandes, bonitas e em quantidade.
Pelo meio os marmelos, que também é fruta de se deitar a mão com agrado. E este ano estão avantajados, tamanho XL.
E, como o tempo anda completamente aluado, ainda se apanham os últimos tomates, que nesta altura já estão bem coloridos e com tendência para o descaído, fruto do avançado da estação.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O mosto



E como tinha ameaçado, as uvas já viraram vinho, pelo menos alguma delas. Para a semana há mais.
Cá fica o nosso tributo a Baco, em forma de Branco, Frisante, Moscatel e Verdelho.
Viva a pinga.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Chega-lhe o tempo


Este ciclo é infalível, por esta altura lá chega o tempo de serem cortadas. Pode ser o Verão menos quente, mais húmido, indiferente aos gostos de São Pedro, nesta altura lá estão, as que resisitiram, à espera que as colham.
E, hoje mesmo, vão "cair" algumas.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Novos Povoadores



Sentei-me à sombra do negrilho. Uma brisa amaciava os efeitos do saborreiro naquele fim de dia de Agosto. Passava à minha frente alguém com um feixe de labrestos, milhã e uns ramos de sangrinheira. Para os coelhos, disse-me. Espero que não morram, que os outros levou-os todos o chamorro. E ainda tenho que apanhar umas leiturgas para os recos.
Do outro lado vinha alguém de enxada ao ombro, da redra das vinhas e outro de fazer a derrega para regar com a água da poça, que no mês passado se tinha posto à vez.
E pensei, ainda se hadem sementar batatas nas Talas e pão no Cabeço. Háde-se atar de novo o pão, acarrijar e malhar, ouvir o barulho dos chedeiros dos carros a passar nas ruas e alguém de longe a afoutar aos bois.
Isto, antes de chegar a hora de meter as batatas ao pote, no exacto momento em que a lança de sol bate no louceiro que marca o ponto e o virar da manhã.
Havemos de sebar de novo os porcos e esbarar na carambina de Janeiro quando à faca os quisermos levar e chamuscar com fachucos de palha que ficaram guardados de véspera. Mas antes, nesse mesmo dia, háde-se beber aguardente e comer figos secos e nozes. Aguardente essa que fizemos todos, à volta do pote, languidamente à espera que pela vara fosse escorrendo lentamente e ficasse temperada ao gosto de todos.
No bolso, o côdeo que acompanhará com o rijão e um sibinho de chisquete, no tempo em que colesterol era uma palavra que para ninguém dizia nada. E no fim, se o houver, uma golada de tinto, das uvas das almas e do sabiel, dos lados do souto das morgadas, onde toda a gente sabe que as bruxas se reúnem, há-de-se molhar a garganta.
E a canalha, a jogar à bilharda, às ferreiras e a fazer pinchas-carneiras, à espera do toque das trindades e da derindaina certa, se à hora do taxo não estiver em casa.
Ao fim do dia, de roda da lareira, joga-se ao rapa, ao par ou pernão e as mulheres dobam, fiam, torcem e fazem carpins que hadem vender nos Santos de Chaves, para onde irão descalças, com as socas na mão, as quais serão calçadas já no Lameirão. E na volta, com uns euritos nos bolsos irão pagar os cortes de chita e de terilene que compraram a crédito nas feiras passadas.
Estes serão os novos povoadores, os que fazem o percurso inverso dos antepassados…
E, acordei…Ufff, sonhei que estava a sonhar com a Troika. Ou não?

domingo, 11 de setembro de 2011

E houve festa


video

Com o esforço de muitos, um pouco em cima da hora, lá se conseguiram reunir os ingredientes para a festa.
E fez-se com os "ingredientes" da zona: Procissão com os locais Gaiteiros de Lebução, banda musical de Vilarandelo e agrupamento musical 3G de Fiães. Verdade, grande animação partilhada ainda pelo já muito rodado Star Music de Tabuaço, com alguns azares técnicos típicos de festas de fim de Verão.
Bela festa, os meus parabéns.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Festa da Srª dos Remédios


Vem aí a festa, a de Setembro como é conhecida depois de por vezes ter havido uma em Agosto, também em honra da Srª dos Remédios.
Não conheço ainda o programa, mas será seguramente de arromba, como sempre.
Mais uma moeda, mais uma corrida. Viva a festa.