segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A saga dos incêndios


Confirmou-se mais uma vez este ano que não há agosto sem incêndios. Quase no limite, no dia 30, eis que do nada surge um ruído estranho, tipo um motor de rega voador e com ele um ronceiro helicóptero. Fogo nem vê-lo!
Mas, uns instantes volvidos, regressa o helicóptero, agora já munido com o reservatório de transporte de água. Afinal o incêndio existia mesmo e no local mais improvável, Moreiras.
Eis que o helicóptero larga por três vezes a sua carga, entrega o controlo do incêndio aos bombeiros de Valpaços, acabados de chegar e regressa à base.
Assim se gastaram uns milhares de euros e se cumpriu a triste sina de agosto.

3 comentários:

EU disse...

Espanto-me como ainda temos tanto verde, apesar desta praga...
:( :(

trepadeira disse...

Enquanto o incentivo à produção agrícola não for uma prioridade e continuar, também por isso, a desertificação, a praga não acaba, serve os interesses de muitos sacanas.

Abraço,

mário

© Piedade Araújo Sol disse...

todos os anos a mesma coisa....

:(