quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Fluídez


Tanto que as pessoas se queixam do trânsito, do tempo que demoram a chegar aos empregos, dos engarrafamentos à ida para o trabalho, horas no final do dia, dias no fim do mês e, quem sabe, anos no final da vida, perdidos no trânsito.
Invejem a calma de uma das principais ruas de Pedome ao fim do dia.

4 comentários:

trepadeira disse...

A levada de água de todos,sem privatização,espero.
Não há nada,mesmo nada,como a harmonia da natureza.
Um abraço,
mário

Vítor Loureiro disse...

É por isso que muitos dos transmontanos que vivem nas grandes cidades, não perdem a oportunidade de voltar à terra que os viu nascer e crescer, para desfrutar desta paz que feliz ou infelizmente temos em certas aldeias.
Saudações e bom fim-de-semana

svasconcelos disse...

O tempo parece ter parado e cristalizado a suavidade e a calma de Pedome... tens de trocar o Porto por Pedome:))
beijo,

Anónimo disse...

Ao olhar assim de relance fico com a percessâo de uma aldeia, que transborda PAZ, tranquilidade... Aluz ou a lua completa a beleza da natureza, quer queiram quer nâo há nada como a singela beleza da PAZ que nos transmite!!!