quarta-feira, 9 de junho de 2010


O tempo é como a morte, sempre se usou esta expressão em Pedome e penso que em todo o lado. Eu acrescentaria, ou como a vida, que vai dar ao mesmo. Hoje um calor de derreter, amanhã frio e chuva. Assim tem sido nos últimos meses e assim parece persistir em continuar. Outra das expressões bem genuinamente pedomenses é : "ano de muita erva, ano de muita m...". Nunca um ano se pôs tão a jeito para dar valor a este ditado.

6 comentários:

Graça Gomes disse...

Olá, Armando!
Também se diz em Pedome, e não só, que "nada anda à vontade de Deus como o tempo".

Mário J. disse...

Gostaria de ver no mês de Agosto a poça a transbordar, como se vê na imagem.

smvasconcelos disse...

Muita erva,bom pasto, e claro... muita m*...:)

beijos,

José Doutel Coroado disse...

Caro Armando,
interessante expressão essa.
nunca a tinha ouvido, mas faz sentido.
abs

Anónimo disse...

Nasci em Pedome e nunca ouvi a expressão "ano de muita erva, ano de muita m...", tendo até ficado desagradada ao ler que é "típica" de lá.

MÁRIO disse...

ó anomimo, provavelmente apenas nasceste em Pedome e saís-te de lá ainda sem falar, ou entender o que falavam. É evidente que essa expressão corria e corre de boca em boca e, quase sempre certeira.