domingo, 5 de outubro de 2008


E lá estavam elas à espera de serem colhidas. Poucas, pequeninas, muito menos do que se esperava. Esperemos pelo menos que o vinho seja de estalo.

A vindima essa, apesar da escassez foi um espectáculo. O reviver de um são convívio. Um dia bem passado em Pedome.

5 comentários:

Anónimo disse...

Pelo menos, bom aspecto têm. E que tal foi andar de alma despida naquela humidade toda que escorrega pelas pernas e se entranha no peito? A uva que roça a pele e deixa em nós o sabor lascivo de uma promessa de inverno quente? O calor humano que se propaga e nos enche de efervescência...

Anónimo disse...

Como vemos em Pedome ainda há uvas. Poucas, mas boas. E que saudades devem sentir esses Pedomenses espalhados pelo mundo. Vá lá, comentem, digam alguma coisa.

Anónimo disse...

já agora, que a foto me fez recordar, acrescenta : cangaço, embude e samorana

Anónimo disse...

O Slideshow está fenomenal. Que saudades, que recordações! Cada cantinho contém uma história que agora me vem à memória. É pena que quem aí nasceu não possa aí viver.Enfim, tempos!

Armando Sena disse...

Obrigado pelos comentários.

Cangaço foi acrescentado à lista.
Embude já existia.
Samorana, sendo uma uva brava, não me parece que deva ser acrescentada.