quarta-feira, 22 de outubro de 2008



Desde as Antas, às Almas, passando pelo Sabiel. Percurso que faz lembrar o trasporte do feno. O penoso caminho das Antas, passando pelo ribeiro, subindo até às Almas, sim, porque pelo fundo da quinta era impossível. Este enredoso caminho, com mistura de cheiros ainda presentes, o fêno sêco, a humidade do ribeiro, o enxôfre acabado de por na vinha do Tio Luis, no Sabiel, é com estas memórias que vos deixo hoje.

3 comentários:

Mar&Rio disse...

As antas? A mim parece-me a praina. Estarei enganado?!

Armando Sena disse...

Não estás muito enganado. Vê-se esencialmente Nuzelos ao fundo. O resto é puro imaginário.

Anónimo disse...

Meu caro Armando,
Mesmo não o conhecendo pessoalmente, só pelo facto de sr trnsmontano, já é conhecido e, se acrescentar que somos vizinhos, mais ainda. A verdade é que, sendo de Águas Frias e vivendo e trabalhando em Valpaços, passava muitas vezes por Pedome (agora passo um pouco ao lado, pela nova ligação Nozelos-Tronco)na deslocação para e da minha aldeia.

E quantas vezes já estive para parar por aí a fim de "bater" uns retratos da sua terra para incluir numa espécie de blog sobre o concelho de Valpaços (valpaço-lo-velho) que procuro manter neste espaço virtual que, afinal, acaba por aproximar tanta gente.

E foi exactamente no referido espaço, mais concretamente no blog do meu ex-aluno e amigo Fernando Ribeiro (Chaves) que tomei conhecimento da sua dedicação à arte da fotografia e do seu blog. Razão, então, porque passei por aqui, para o cumprimentar e para, como já o fiz noutras circunstâncias com outros bloguistas valpacenses, lhe dar os muito merecidos parabens e, naturalmente, que continue a mostrar ao mundo que Pedome também faz parte do nosso imaginário e que também merece uma visita.

Já agora, deixe-me dizer-lhe que o link do seu blog vai já para a lista do meu.

Abraço.

Celestino Chaves